Mesmo com pandemia, Goiás teve mais contratações do que demissões em dois meses e em Pirenópolis, as recontratações estão em ritmo acelerado

0
262

Mesmo com a crise provocada pela pandemia de coronavírus, Goiás fechou o segundo mês consecutivo com saldo positivo na geração de empregos. As cidades que mais se destacaram no período foram Cristalina, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Rio Verde e consequentemente, Pirenópolis. Em junho e julho, o estado ficou entre os que mais criaram vagas e houve mais contratações do que demissões, segundo uma pesquisa divulgada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Em todo o estado, o setor que mais abriu postos de trabalho foi a indústria, seguido da construção civil e do comércio. Em algumas cidades, como Pirenópolis, onde sua economia gira em torno do turismo, a perspectiva é bastante satisfatória.

Em julho, Goiás teve 36.587 admissões contra 31.658 demissões, gerando um saldo de 4.929 pessoas admitidas.

Em junho o estado também ficou com saldo positivo, de 4.334. No mês, foram 34.850 pessoas foram contratadas, enquanto 30.516 foram demitidas.

Apesar da tendência de melhora, os dados do Caged apontam que Goiás ainda tem saldo negativo em relação ao semestre de 2020, já que março, abril e maio geraram mais demissões do que contratações. Ao todo, foram 800 demissões a mais do que o número de contratações, conforme o cadastro.

Pirenópolis

Desde o início da pandemia Pirenópolis, demitiu cerca de 3 mil pessoas que trabalhavam diretamente com o turismo, sejam em pousadas ou restaurantes, mas desde que aconteceu a reabertura no último dia 14, as contratações estão em ritmo acelerado. Só na primeira semana de agosto, para ser ter uma ideia, mais de mil pessoas foram recontratadas. Inicialmente, houve demissões em massa, foram demitidos cerca de 90% dos empregos ligados ao turismo, mas até o momento tudo está voltando ao normal  e aos poucos.

Anápolis

Em julho, Anápolis admitiu 3.164 pessoas e demitiu 2.456, gerando saldo positivo de 708. No mês anterior o saldo foi de 338, já que foram 2.835 admissões e 2.497 demissões.

Na cidade, a indústria farmacêutica é a que mais abriu oportunidades. O diretor de uma indústria farmacêutica, Jailton Batista, conta que a empresa dele contratou mais de 100 pessoas só em julho.

Cristalina

Em julho, Cristalina admitiu 1.195 pessoas e demitiu 204, gerando saldo positivo de 991. No mês anterior, o município contratou 474 pessoas e demitiu 227, ficando com saldo de 247.

Na cidade, que ficou em primeiro lugar no saldo de geração de emprego em julho, a agricultura foi a responsável por impulsionar o crescimento das vagas. Na cidade, ocorre no momento a terceira safra de feijão.

Rio Verde

Em julho, Rio Verde admitiu 1.447 pessoas e demitiu 1.386, gerando saldo positivo de 61 pessoas. Em junho, o município contratou 1.610 pessoas e demitiu 1.260, gerando saldo de 350 pessoas.

Aparecida de Goiânia

Em julho, Aparecida de Goiânia admitiu 3.686 pessoas e demitiu 3.120 pessoas, gerando saldo positivo de 566 pessoas. No entanto, no mês anterior, a cidade admitiu menos pessoas do que contratou, ficando com saldo negativo de -68 pessoas.

*Com informações de G!GO

Parceiro:

Juary Eletrocar

A melhor oficina mecânica de Pirenópolis.
Seu carro em boas mãos!

R. Marinheiro – Jardim Kubitschek
Abre às 08:00 Telefone: (62) 3331-1616

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here