Hoje(09), iniciaram as celebrações dos 150 anos da morte de Veiga Valle

0
327

Os 150 anos da morte de José Joaquim da Veiga Valle, o imortal Veiga Valle, serão lembrados com uma série de celebrações a partir de hoje, 9 de janeiro, quando foi lançado o selo do sesquicentenário de Veiga Valle, por Achkar Petrillo, durante missa, às 9h00, na Igreja São Francisco de Paula, na cidade de Goiás. Em seguida, às 10h00,  aconteceu a abertura oficial da Exposição a Céu Aberto de imagens das obras do artista, fotografadas por Paulo Rezende e curadoria de PX Silveira e a partir do dia 21, as homenagens também serão realizadas em Pirenópolis, cidade natal de Veiga Valle.

A iniciativa é uma realização da Venerável Irmandade do Senhor Bom Jesus dos Passos (da qual Veiga Valle era membro), Instituto Biapó, Museu Casa de Cora Coralina e Prefeitura de Goiás, com apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult Goiás).

A abertura oficial da 1ª Semana Veiga Valle será em Pirenópolis, no dia 21 de janeiro, com a exibição do filme “Passos da Tradição”, de Carlos Cipriano, às 14h00, no Cine Pireneus; seguido de cortejo, missa na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, recital e serenata pelas ruas com a Banda Phoênix

Já na cidade de Goiás, as celebrações se concentrarão de 22 a 27 de janeiro. A abertura das homenagens será na Igreja São Francisco de Paula, às 20h00, com a exposição Veiga Valle, da fotógrafa Karina Carvalho. Também estão previstas visita guiada ao Museu de Arte Sacra da Boa Morte – que possui acervo considerável do artista -, missas, serenatas e uma mesa-redonda com os principais pesquisadores da obra de Veiga Valle.

Artista barroco

Nascido em 9 de setembro de 1806 no Arraial da Meia Ponte, atual Pirenópolis, Veiga Valle desenvolveu-se nas artes de forma autodidata, esculpindo, principalmente, santos. Não há registros sobre quantas obras o artista criou ao longo da vida, pois a visibilidade de seu trabalho começou por volta de 1830, quando uma de suas esculturas do Divino Pai Eterno ficou famosa entre devotos. Inclusive, é de sua autoria a obra que fica no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO).

Em 1841, Veiga Valle se muda para a cidade de Goiás e passa a trabalhar na douração dos altares da Igreja Matriz, dedicando-se, em seguida, às esculturas sacras. O artista faleceu em 24 de janeiro de 1874, mas a notoriedade de fato de suas obras veio décadas depois, quando passaram a ser feitas catalogações e exposições, inclusive no Museu de Arte de São Paulo (MASP).

Veiga Valle é considerado o principal artista barroco goiano e principal artista sacro de Goiás, sendo citado por muitos  como o “ genial santeiro goiano”, o Aleijadinho goiano e o Fra Angelico brasileiro, conforme registra Fernando Martins dos Santos em sua dissertação de mestrado, sobre o artista.

Além de mais de 200 obras presentes no Museu de Arte Sacra da Boa Morte, na cidade de Goiás, seus trabalhos estão espalhadas entre colecionadores e familiares de devotos que as adquiriram na época em que Veiga Valle as comercializava. Fonte:www.cultura.go.gov.br

Parceiro:
Nenhuma descrição de foto disponível.
GRUPO PASTEUR

Av. Anduzeiro, Qd. 08, Lt. 10, Ed. China, Sala 2 – centro

(62) 3331.1655


*Obs* A publicidade anexada à matéria, nada tem a ver com o conteúdo. Não se trata de matéria paga, é só uma forma de deixar em evidência os parceiros do site nas redes sociais. Venha ser parceiro do Pirenópolis Online. Seu anúncio vai longe!
Ver tradução

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here