Prefeito Nivaldo Melo foi bastante evasivo em suas respostas aos questionamentos feitos pela vereadora Ynaê, em Sessão Especial na Câmara Municipal

0
1266

Presente na Sessão Especial realizada na última terça-feira, dia 14 de dezembro, o prefeito Nivaldo Melo foi bastante evasivo em sua colocações. Enquanto os nobre edis presentes “babavam ovo”, a vereadora Ynaê Siqueira Curado (DEM), foi bastante incisiva em seus questionamentos e disse que se restringiria em apenas três perguntas. “Apesar de ter inúmeras, me reservo a apenas três temas: “, ponderou.

O primeiro assunto abordado e questionado, foi sobre o último recapeamento asfáltico feito em algumas ruas de Pirenópolis, que simplesmente derreteu, devido a má qualidade do material utilizado. O prefeito respondeu: “Quando percebeu-se que a qualidade da massa asfáltica era ruim, pedi para suspender. Quando se faz uma licitação, não sabemos da procedência da empresa. Percebemos isso e notificamos a empresa. A base asfáltica que temos, possui mais de 20 anos, não suporta mais massa, além disso, a falta conscientização das pessoas, jogando água servida na rua, prejudica demais”, explicou o prefeito, dizendo que que está fazendo estudo para escolha do material, que será utilizado na próxima Operação Tapa Buracos, que começará em janeiro. “A nossa programação tem previsão para finalizar até outubro, dia do aniversário da cidade, com 80% das ruas e avenidas recapeadas”, prometeu Nivaldo.

Outra pergunta foi sobre a pré-venda dos empreendimento de grande porte que estão implantados a toque de caixa. Ynaê perguntou: “Prefeito, a pré-venda está trazendo inúmeros transtornos à cidade, tanto para os visitantes, como para os moradores, por ser uma abordagem bastante agressiva e insistente”.

Nivaldo Melo respondeu: “Temos uma lei que está tramitando na Casa para darmos esse ordenamento. Iremos ser contra duramente com esse tipo de abordagem, que realmente é muito desagradável. Mas com relação ao impedimento destas instalações, não podemos fazer nada porque se “o cara” vem e faz a entrada de procedimento e todos os técnicos aprovam, eu politicamente não posso impedir. Estamos aguardando a finalização desse estudo, agora eu não posso ser contra algo que está legalmente amparado. Licitação não pode impedir a empresa”, argumento o prefeito que foi novamente questionado pela jovem vereadora: “Pode sim, a lei de licitação assegura até a desistência. Quanto aos procedimentos tecnicamente corretos ok, mas por exemplo, existe empreendimento que está suspenso pelo Ministério Público e mesmo assim, a prefeitura aprovou”, o prefeito passou a bola para sua equipe e novamente se calou.

A última pergunta de Ynaê foi com relação à Dotação Orçamentária. Disse ela: “Gostaria de dizer ao prefeito que a execução do orçamento municipal é algo que preocupa muito. Votamos a favor de uma suplementação do orçamento para dar condições para a prefeitura trabalhar, mas não encontramos dotação orçamentária no Portal da Transparência”, questionou a vereadora e mais uma vez o prefeito deu de ombros. Simplesmente concluiu: “Estarei levando para a equipe técnica para analisar tudo isso que você colocou”, e fim da conversa, passando a palavra para outra vereadora que não questionou nada, somente parabenizou a atuação desta gestão como todos os outros anteriormente, exceto Ynaê, infelizmente.

Apesar de que o vereador tem como função primordial representar os interesses da população perante o poder público, de ser uma pessoa escolhida como representante do povo em legislar e fiscalizar os atos do prefeito, o que foi visto na Sessão Especial foi o contrário, simplesmente ridículo, foi como se Pirenópolis e zona rural estivessem as mil maravilhas, tudo lindo e maravilhoso. Só que não!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here