Pirenópolis ganha espaço feito com contêiner que hospeda somente casais

0
470

Seguindo o lançamento de projetos bem diferentes, o primeiro foi o Shambala Piri, agora Pirenópolis acaba de ganhar uma estância de cabanas exclusivamente para casais feita de conteiner.

Instalada em uma área de 20 mil m², a estância Moriá Village conta com 12 cabanas que oferecem o mínimo de interação com outros hóspedes. O local trará o conceito rooftop – que são terraços com vistas para a natureza, marcada pelo cerrado.

Conforme  Neylon Jacob, proprietário da estância Moriá Village, os projetos seguirão tendências mundiais, especialmente o estilo escocês e norueguês. “Os casais terão um espaço romântico em que poderão cozinhar a própria comida, manter os cuidados exigidos pelo isolamento social e ter privacidade para viver momentos inesquecíveis”, conta.

Cabanas do Moriá Village

O primeiro projeto é a Sunset Rooftop House, a primeira cabana com lounge no rooftop é feito com contêiner e conta, na parte superior, com spa privativo.

Já o segundo é a Pop-up Tiny House, também feita com contêiner, conta com um telhado verde, deck móvel com mesa e camas retráteis e cinema à céu aberto. As duas casas foram idealizadas pelos arquitetos Agustín Fila e Karen Chaves.

Segundo Neylon, a ideia de construir o Moriá se deu após o sucesso da estância Shambala Piri, um local com cultura caipira e sertaneja, decoração peculiar e tradicional do campo, que resgata a preservação do patrimônio material e imaterial. “Enquanto as cabanas da Shambala são abertas às famílias com filhos, o Moriá será focado nos casais apenas. As duas cabanas proporcionarão experiências únicas ao oferecer produtos e serviços exclusivos, como uma linha exclusiva de amenities e um enxoval de 400 fios.

A estância ainda oferecerá pacotes com cestas campais, vinhos especiais, spa e espaços para a prática de yoga, que poderão ser contratados à parte.

Cada cabana ainda terá uma área com fogueira para proporcionar que o hóspede tenha uma sensação possa acampar sem perder o conforto oferecido pelo espaço.

Cuidado com a natureza

Outro destaque do projeto é a recuperação do meio ambiente local, que foi degradado por anos com pastagens. Segundo Jacob, foram plantadas cerca de 600 espécies nativas do cerrado em uma área de mais de 20 mil m².

“O objetivo é deixar a estância com 40% da área com árvores nativas, iniciando pelas áreas ao redor do empreendimento e, posteriormente, incluindo as espécies entre as casas”, destaca Jacob, que ainda afirma que a recuperação do espaço faz parte de uma parceria entre a estância e o programa ProFloresta, da Universidade Federal de Goiás (UFG) e prevê a plantação de mais espécies.

Com informações de Catraca Livre, editada por Carla Adriana.

Parceiro:

Pode ser uma imagem de texto que diz "Chaguinha Buteko Chag do a melhor picanha da cidade"

Endereço: Av. Meia Lua, Jardim Pireneus, Pirenópolis- Go
Telefone (62) 9 8553-1934
Estabelecimento com acessibilidade para PNE e Pet Friendly.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here