Araras Canindés colorem o céu de Pirenópolis

0
289

Foto: Marcelo Calazans

Pode ser uma imagem de pássaro e ao ar livre

Foto: Brígida Fátima G. de Melo

Arara canindé é uma espécie emblemática do cerrado brasileiro

Casais de araras-canindés são comuns nos céus de Pirenópolis. Adaptadas, as aves que mantêm o mesmo par a vida toda encontram na região alimentos e poucos predadores. Arara da barriga amarela, arara canindé, Ara-ararauna, seja o nome científico, essas aves coloridas e imponentes são vistas com frequência no céu, pelas zonas verdes onde encontram alimento abundante. Desloca grandes distâncias durante o dia, entre os locais de descanso e de alimentação que é basicamente de sementes, frutas e nozes. É um dos psitacídeos mais espertos.
 
Não é considerada como sendo ameaçada, embora seja apreciada como ave de gaiola ou facilmente “domesticada”, mas sua população está diminuindo. “Elas se adaptam bem, mesmo com o barulho da cidade”, explica Vanessa Carolina, bióloga da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA).
A Agência Ambiental não tem um senso dessas aves, mas monitora regiões que elas frequentam para por seus ovos e criar filhotes. Palmeiras ocas e troncos de arvores são os espaços escolhidos para construir os ninhos. “Pirenópolis está na rota migratória de muitas aves, por aqui é comuns avistarmos centenas, como também as maritacas, tucanos, andorinhas, seriema, codornas, corujas, entre outras”, disse Vanessa. As araras ficam mais barulhentas no período reprodutivo. Elas põem seus ovos uma vez por ano e podem viver por três décadas.

Nome Científico

Seu nome científico significa: do (tupi) ara = nome indígena tupi para designar várias espécies de papagaio; e do (tupi) ara = papagaio; e una = preto, escuro. ⇒ Papagaio escuro.
Suas Características
Mede cerca de 80 centímetros de comprimento. Grande e de cauda longa. Inconfundível e vistosa coloração azul ultramarino no dorso, e amarelo-dourado na parte inferior desde a face, ventre até o rabo, garganta com linha negra e área nua na cabeça com linha de penas negras. Os jovens têm as asas e o rabo café-acinzentado e os olhos pardo.

Hábitos

É localmente comum na copa de florestas de galeria, várzeas com palmeiras (buritizais, babaçuais, etc.), interior e bordas de florestas altas, a cerca de 500 m de altitude. Vive em pares ou em grupos de 3 indivíduos, combinação mantida também quando formam-se bandos maiores de até 30 indivíduos. É na atualidade um dos psitacídeos de grande porte mais notável no ambiente urbano, um fenômeno conhecido como “araras urbanas”. Com informações de O Popular e WikiAves.

Parceiro:

Pode ser uma imagem de texto que diz "Buteko Chaguinha do Pirenópolis/GO"

Faça suas refeições num lugar especial: Buteko do Chaguinha!

Endereço: Av. Meia Lua, saída para as cachoeiras. em frente ao Museu Rodas do Tempo

Aberto da 11h00 às 22h30.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here