Moradores clamam por melhorias na Vila Matutina

0
770

C:\Users\work\Desktop\Pirenópolis Online\Bairros\31492956_1305278066240231_8479783348170915840_n.jpg

Quase 100% residencial, o setor Vila Matutina, traz nas suas características, ser um lugar tranquilo, mas com muita coisa a ser melhorada, principalmente no que diz respeito à​​ segurança, questões ambientais e o excesso de buracos nas vias públicas.

De acordo com o Cadastro Imobiliário da Prefeitura Municipal de Pirenópolis , existem 172 lotes no setor, isso contando as duas etapas, ou seja,​​ Vila Matutina I e II, que iniciaram suas construções no ano de 1970,​​ mas esse número é variável, deve- se​​ levar em conta, o número de edificação em cada lote. ​​ 

A cada 15 dias,​​ o site Pirenópolis Online, irá percorrer os bairros da cidade, entrevistando moradores para saber o que há de melhor e pior no setor onde residem.

Na Vila Matutina, bairro da vez, foram ouvidas três pessoas que moram ou possuem ponto comercial. Elas apontaram os problemas mais relevantes. Recentemente,​​ a​​ Prefeitura​​ começou a pavimentação das principais avenidas com pedrinhas e paralisou,​​ sem nenhuma explicação. Melhorou consideravelmente uns trechos e deixou a maioria das ruas de fluxo intenso do mesmo jeito que​​ estava, isto é, intransitáveis. A primeira pessoa ouvida,​​ foi​​ Vera Lúcia Goulão, uma das primeiras moradoras​​ da Vila Matutina.

“Me​​ mudei pra cá em 1980. Na época,​​ existiam poucas casas. Adoro morar na Vila, a vizinhança é espetacular e não vejo muitos problemas aqui não. Só percebo que os roubos em residência estão aumentando​​ e esses buracos nas ruas incomodam bastante, estragando os veículo”

​​ C:\Users\work\Desktop\Pirenópolis Online\Bairros\foto vera.jpg

Outro morador antigo da Vila é​​ Pompeu Braz Siqueira, artesão.

“Mudei-me pra cá há 30 anos, logo quando inauguraram a primeira etapa em 1970. Fui o primeiro morador daqui da beira do Rio das Almas. Gosto muito de morar aqui, mas​​ acho que muita coisa deve ser melhorada. Por exemplo, essa área próxima​​ a minha casa, é aberta a visitação de turistas e o lixo deixado nas margens do rio, as churrasqueiras, cacos​​ de vidros e as fezes me perturbam bastante. Para reverter isso, devia ter​​ uma campanha de conscientização mais acirrada. Pra mim,​​ esse problema ambiental é o mais preocupante, pois solicito melhorias minha vida inteira e percebo um grande descaso dos gestores municipais”, desabafou Pompeu.

C:\Users\work\Desktop\Pirenópolis Online\Bairros\31496868_1305278299573541_7048216696250695680_n.jpg

Segundo​​ Pedro Ferreira Júnior, empreendedor, proprietário do mercado do bairro, os problemas são muitos e devem ser solucionados rapidamente. “Acho esse bairro bom pra morar, mas percebo que o patrulhamento policial é pouco e a falta de iluminação,​​ principalmente​​ na segunda praça, facilita as ações de ladrões e as infrações cometidas por usuários de drogas. Percebo também, que a falta de poda em árvores acarreta transtornos enormes aos moradores, pois as​​ quedas​​ de energia​​ são​​ bastante frequente. Outros problemas comuns no bairro, a meu ver,​​ são as fezes dos cachorros nas ruas,​​ é demasiado e a falta de quebra – molas. Tem muitas crianças brincando nas ruas ou no campinho e os veículos trafegam em alta velocidade, fico preocupado com a eminência de acidentes”, contou Pedro.

C:\Users\work\Downloads\31395427_1305278609573510_2171654340962418688_n.jpg