STRAAF de Pirenópolis inicia cadastro de produtores de mandioca que desejam vender sua produção para Ambev

0
317

O STRAAF (Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Pirenópolis) juntamente com a FETAEG (Federação dos Trabalhadores Rurais na Agricultura Familiar de Goiás) inicia cadastro dos produtores de mandioca que desejam vender sua produção para AMBEV. Quem se interessar pode ligar no sindicato, para os telefones: 3331.1125 e 98535.5513 e preencher o formulário.

A presidente do sindicato, Fernanda de Pina Pereira pontuou que a parceria com a Ambev alavanca ainda mais o desenvolvimento da agricultura familiar. Ela cita que no ano passado, a Ambev comprou 222 toneladas de mandioca, de agricultores familiares de oito municípios, entre eles, Flores de Goiás, Cavalcante, Posse, Buritinópolis, Itaberaí, Niquelândia, Colinas do Sul e Mundo Novo. Até agora, o projeto impactou positivamente mais de 350 pessoas, entre produtores, colhedores e fretistas. “Mas a meta é alcançar, em breve, mais de 2,5 mil. Outro fator bastante positivo é se analisarmos o quanto a cultura de mandioca é rentável, pois a produção é alta e o investimento é relativamente baixo. É uma aposta para incrementar a renda dos agricultores rurais da região”.

Fernanda ressalta também que esse cadastro servirá como  um mapeamento para identificar quem são esses produtores de mandioca e qual o volume que eles tem para passar para as cervejarias.

Mandioca: a rainha da vez

A mandioca, base alimentar do brasileiro desde sempre, agora é componente de cervejas no estado do Goiás. Por iniciativa do governo do estado cervejarias foram contactadas para desenvolver um projeto de fomento à agricultura familiar.

A Secretaria de Estado da Retomada do Governo de Goiás fez a ponte entre os produtores de mandioca e as cervejarias. No primeiro chamado, Ambev e cervejarias artesanais goianas atenderam. Uma delas foi a Colombina, que criou vida a linha Colombina Rensga.

Rensga é uma expressão muito utilizada pelos goianos para representar tudo o que os surpreende positivamente.

Desde que foi criada, há 7 anos, a Colombina tem dado holofotes aos frutos regionais do Cerrado, produzindo cervejas com cagaita, pequi, baunilha do cerrado, castanha de baru, entre vários outros. A mandioca entrou no circuito a partir dessa proposta governamental, mas conversa perfeitamente com a filosofia da Colombina de valorizar a cultura gastronômica local.

A nova linha Colombina Rensga traz em sua composição 16% de mandioca, que entra na receita, junto ao malte, como fonte de açúcar para as leveduras.

” Sensorialmente a presença da mandioca é praticamente imperceptível, não alterando no sabor ou aroma”, explica o Sommelier de Cervejas e sócio da Colombina, Alberto Nascimento.

Conhecendo o trabalho do pequeno produtor

O trabalho dos pequenos agricultores da mandioca utilizada na linha Rensga pode ser acompanhada pelo consumidor.

No rótulo das cervejas foi inserido um QR Code que permite rastrear a matéria-prima produzida em Goiás.

No caso da Colombina, a mandioca foi negociada diretamente com a Associação dos Agricultores Familiares de Bela Vista de Goiás (Afabev).

A parceria entre a cervejaria e a Afabev prevê a aquisição de uma tonelada de mandioca por mês.

Rensga tem 2 versões de cerveja com mandioca

A Colombina Rensga! chega ao mercado em duas versões: Lager e IPA, ampliando o atual portfólio de 20 diferentes cervejas em linha de produção atualmente.

A Rensga Lager leva em sua composição lúpulos nobres como o Saphir e o Saaz, que está presente na fabricação das primeiras cervejas do estilo Pilsen a serem produzidas no mundo.

Com teor alcoólico de 4,8% e amargor de 14 IBUs, resultou em uma cerveja bem fácil de beber, mas carregada de uma personalidade única.

Ja a Colombina Rensga IPA é uma cerveja de personalidade marcada pela complexidade aromática e pelo amargor bem inserido.

Os lúpulos escolhidos agregaram notas cítricas e de frutas amarelas, conferindo à bebida um amargor proeminente característico das IPAs, na casa dos 56 IBUs.

Seu teor alcoólico é de 5,6% e o resultado final foi uma cerveja equilibrada e muito aromática.

Ambas são disponibilizadas nas versões 600 ml e 355 ml, sendo que a Colombina Rensga IPA também ganhou a versão chopp.

Para este primeiro semestre a Cervejaria estima uma produção mensal de 8 a 10 mil litros dos dois novos estilos de Colombina. Com informações do portal Pão e Cerveja.

Parceiro:

Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Pirenópolis

Nenhuma descrição disponível.

Não fique só. Fique sócio!
Endereço: Prefeito Sizenando Jayme, 19
Telefones: 3331.1125 e 98535.5513
E-mail: sttrpirigo@hotmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here